O meu Filme

Para este filme não foi preciso ensaios nem coisa do género...simplesmente é a vida de um simples terráqueo como eu, á procura de ser realizado a vários niveis. Cada vez que eu sonho, um sorriso nasce na minha cara, cada vez que eu escrevo toda a minha alma liberta-se e dá asas a uma nova pessoa cheia de alegria e liberdade! Espero que vocês, adorem cada linha escrita como eu adoro escrever, que sintam cada palavra como eu sinto.É por mim que escrevo! Bem Hajam...

12/03/10

Novos tempos...novos obstaculos!
O silencio e o vazio valem mais do que mil palavras.

19/02/10

Perdidamente....

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhas de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dize-lo cantando a toda a gente!

15/02/10

O que vai ter de ser

Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
Quis saber de nós
Mas o mar
Não me traz
Tua voz.
Em silêncio, amor
Em tristeza e fim
Eu te sinto, em flor
Eu te sofro, em mim
Eu te lembro, assim
Partir é morrer
Como amar
É ganhar
E perder.
Tu viste em flor
Eu te desfolhei
Eu dei te em amor
E nada me deste
Em teu corpo, amor
Eu adormeci
Morri nele
E ao morrer
Renasci.
E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz
Que perdi
Minha dor
Que aprendi.
De novo vieste em flor
Te desfolhei...
E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós.

Ouvi dizer...

Ouvi dizer que o nosso amor acabou.
Pois eu não tive a noção do seu fim!
Pelo que eu já tentei,
Eu não vou vê-lo em mim:
Se eu não tive a noção de ver nascer um homem.
E ao que eu vejo,
Tudo foi para ti
Uma estúpida canção que só eu ouvi!
E eu fiquei com tanto para dar!
E agora
Não vais achar nada bem
Que eu pague a conta em raiva!
E pudesse eu pagar de outra forma!
Ouvi dizer que o mundo acaba amanhã,
E eu tinha tantos planos para depois!
Fui eu quem virou as páginas
Na pressa de chegar até nós;
Sem tirar das palavras seu cruel sentido!
Sobre a razão estar cega:
Resta-me apenas uma razão,
Um dia vais ser tu
E um homem como tu;
Como eu não fui;
Um dia vou-te ouvir dizer:
E pudesse eu pagar de outra forma!
Sei que um dia vais dizer:
E pudesse eu pagar de outra forma!
A cidade está deserta,
E alguém escreveu o teu nome em toda a parte:
Nas casas, nos carros, nas pontes, nas ruas.
Em todo o lado essa palavra
Repetida ao expoente da loucura!
Ora amarga! ora doce!
Para nos lembrar que o amor é uma doença,
Quando nele julgamos ver a nossa cura!

14/02/10

Sem comentários

Já...não há
Palavras que me abalem até adormecer
Já...não há
Poemas que me falem de amor e bem querer

Não há mais promessas
Que me façam sonhar
Não há mais para sempre
Em que acreditar

Já não há sentimento
Não há nada que me faça amar
Já não há sentimento
Neste olhar

Já...não há
Segredos partilhados
Sem nada a prever
Já...não há
Corpos abraçados até amanhecer

Não há mais futuro
O presente acabou
O passado é tudo
O que de nós ficou

Já não há sentimento
Não há nada que me faça amar
Já não há sentimento
Neste olhar...

Agradeço- Te por teres actuado como actuaste e utilizando palavras Tuas ' Obrigado por teres estragado tudo!'
Depois de uma surpresa simples, sentida e comum...a reacção positiva que tiveste foi.... 'as flores até são bonitas'. Tudo o resto que disseste foi o que nunca pensei ouvir de alguém...muito menos de Ti!
O que fiz era sem intenções e nada mais.
Em conclusão de coração e lágrimas apertadas.... devo- Te dizer que ainda tinha alguma esperança... esperança essa que está a desvanecer pois o que me fizeste ninguém faz! Ninguém!!!!! Fiquei chocado com o que me dizias,chegando a uma altura em que me senti humilhado....
Se calhar tens razão  não Te conheço, pequei por Te amar, por querer ver- Te a sorrir e  por inúmeras coisas que não vale a pena falar e enumerar...
Eu gostava de ter falado Contigo....mas agora e contra vontade chego á conclusão que não me mereces. Não mereces nada...nada de nada! Magoaste-me e muito.... Ficarás para sempre no lado negro do meu coração.

Só para que conste... este foi o poema que ia junto das Tulipas... a tua flor preferida...

Leva o sol, leva o mar
Leva contigo a luz do meu luar
Leva o amanhecer
Do céu, leva a cor
Deixa o anoitecer, e a minha dor
e a minha dor
Mas quando fores...
Deixa-me sonhar
Só mais uma vez
Pensar que vais ficar sempre junto a mim
Faz-me acreditar
Só mais uma vez
Que eu ainda sou tudo para ti
Leva o ar que eu respiro
Deixa a minha vida
Sem sentido...
Leva o meu sorriso, o meu coração
Leva o meu destino, na tua mão
na tua mão
E quando fores...
E se o tempo não passar
Nos teus braços é onde eu quero ficar

05/02/10

A vida...

Tudo em mim ficou cinza por dentro... tão devagar
Assopraram enquanto eu desmoronava... tão frio
Um vento negro levou- nos para longe, da vista
E manteve a escuridão sobre o dia
Naquela tarde
as nuvens acima se movem tão perto
parecendo tão descontentes
Mas o vento sem coração continua soprando, soprando
De alguma maneira, um vento negro levou te para longe... da vista
E manteve a escuridão sobre o dia

E a terra abaixo cresceu mais fria 
Mas o cruel vento continua soprando, soprando
Eu já não sabia o que era, 'estar' sozinho...
Eu costumava ser minha própria proteção, mas agora não
Porque minha mente perdeu a direção... de alguma maneira

03/02/10

Murmurio

Ás vezes penso em que o que nós estamos a passar seja uma virgula prolongada e não um ponto final....

29/01/10

Desabafos...

Por mais que a vida nos agarre assim
Nos troque planos sem sequer pedir
Sem perguntar a que é que tem direito
Sem lhe importar o que nos faz sentir

Eu sei que somos imortais
Se nos olhamos tão fundo de frente
Se o meu caminho for para onde vais
A encher de luz os meus lugares ausentes

É que eu quero-te tanto
Não sei não te ter
É que eu quero-te tanto
É sempre mais do que eu te sei dizer
Mil vezes mais do que eu te sei dizer

Por mais que a vida não nos agarre assim
Nos dê em troca do que nos lucrou
Às vezes fogo e mar, loucura e chão
Ás vezes só a cinza do que pesou

Eu sei que somos muito mais
Se nos olhamos tão fundo de frente
Se a minha vida for por onde vais
A encher de luz os meus lugares ausentes
É que eu quero-te tanto
Não sei não te ter
É que eu quero-te tanto
É sempre mais do que eu sei te dizer

Mil vezes mais do que eu te sei dizer